Taxas de juros sobem em ajuste a CPI forte nos EUA, mas Treasuries limitam movimento

Os juros futuros avançam no período da tarde desta Quarta-Feira de Cinzas, com ajuste ao resultado mais forte do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, nesta volta do feriado de carnaval. Há pouco, as taxas subiam até 8 pontos-base.

O movimento, no entanto, é limitado pelo recuo dos rendimentos dos Treasuries e dólar mais fraco lá fora, que coloca a moeda americana perto da estabilidade ante o real.

O CPI subiu 0,3% em janeiro ante dezembro, acima da mediana estimada por analistas (+0,2%), enquanto o núcleo do CPI subiu 0,4% na margem e também superou o consenso do mercado, de ganho de 0,3%.

Com isso, o CME Group apontava mais cedo mais chance de os cortes de juros começarem apenas em junho e não mais maio.

Às 13h30, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro para janeiro de 2025 subia a 10,035%, de 9,996% no ajuste anterior.

O DI para janeiro de 2027 subia a 9,995%, de 9,913%, e o para janeiro de 2029 avançava para 10,435%, de 10,359% no ajuste anterior.