Haddad: Secretário Marcos Pinto ainda vai designar quem cuidará de apostas esportivas

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, negou nesta segunda-feira, 19, que a exoneração do assessor especial da Secretaria Executiva da Pasta, José Francisco Cimino Manssur, tenha ocorrido por algum tipo de influência ou pressão do Centrão.

"Não, de jeito nenhum. O Manssur esteve aqui para formatar o projeto das bets, que foi um processo muito bem encaminhado por ele. Ele é um profissional de altíssima qualidade, mas enfim, a pedido, ele vai enfrentar outros desafios aí. Não tem nada a ver com isso, não", disse Haddad a jornalistas.

Segundo o chefe da Fazenda, o substituto de Manssur, que era responsável pelo projeto de taxação das apostas esportivas, ainda deverá ser designado pelo Secretário de Reformas Econômicas da Pasta, Marcos Pinto. Haddad pontuou ainda que haverá uma divisão de competências da Fazenda com o Ministério dos Esportes no sentido de coibir manipulação de resultados das apostas.

"Toda a questão fazendária vai ficar na Fazenda", disse. "As outorgas vão ser feitas aqui, a Receita Federal vai recolher os tributos devidos. A única questão que nós fazemos questão que fique no âmbito do Ministério dos Esportes é a questão da integridade dos resultados. Isso é importante que fique lá, porque não temos sequer competência técnica para fazer esse tipo de acompanhamento", acrescentou.