Bolsas de NY fecham em baixa, com cautela antes de ata do Fed; Walmart bate recorde pós balanço

As bolsas de Nova York fecharam em baixa, em uma sessão com agenda econômica esvaziada e em meio à temporada de balanços. Paira uma certa cautela frente à programação de amanhã, que incluirá a divulgação dos números trimestrais da gigante Nvidia e a publicação da ata do Federal Reserve (Fed).

O índice Dow Jones caiu 0,17%, aos 38.563,80 pontos. O S&P 500 recuou 0,60%, aos 4.975,51 pontos. O Nasdaq caiu mais que os pares, 0,92%, aos 15.630,78 pontos.

Os mercados estão sensíveis a pistas do Fed que possam ajudá-los a prever quando ocorrerá o primeiro corte de juros nos EUA. E é isso o que os investidores estarão buscando na ata da última reunião dos banqueiros centrais americanos.

Já o balanço da Nvidia (-4,35%) ajudará a firmar expectativas sobre o desempenhos de ações de tecnologia - e, mais precisamente, do segmento de inteligência artificial (IA). "Espera-se que a Nvidia publique resultados trimestrais espetaculares e emita um guidance positivo", comentou o CEO da Navellier, Louis Navellier.

Para o CEO do Devere Group, Nigel Green, a valorização das ações das Magnificent Seven (Meta, Microsoft, Nvidia, Apple, Alphabet, Amazon e Tesla) reflete o consenso de que essas empresas estão na vanguarda de uma era da IA como motor fundamental de mudança. Na sua visão, o movimento não se parece com o de formação de uma bolha especulativa. "Esperamos ver mais volatilidade nos mercados do que vimos recentemente, mas é quase inevitável que os vencedores a longo prazo sejam ações impulsionadas pela IA".

Entre os destaques do dia, o papel da Walmart subiu 3,26% ao nível mais alto da história, a US$ 175,92, depois que seu balanço superou expectativas de lucro e receita. Já a ação da também varejista Home Depot oscilou no dia e subiu 0,08%, mesmo após certa decepção com número de vendas nas mesmas lojas.