Mercadante: Pastore foi docente muito dedicado, de geração de grandes economistas brasileiros

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, lamentou, em nota de pesar, a morte do economista Affonso Celso Pastore. No texto, Mercadante ressalta que Pastore foi um "docente extremamente dedicado", parte "de uma geração de grandes economistas brasileiros".

"É com tristeza que recebo a informação sobre a morte do economista Affonso Celso Pastore. Além de presidente do Banco Central, cargo que exerceu no início da década de 80, Pastore foi presidente do Centro Acadêmico Visconde de Cairu da Faculdade de Economia e Administração da USP, como eu, e um docente extremamente dedicado", escreveu Mercadante, na nota divulgada pelo banco de fomento.

"Ortodoxo e conservador, Pastore é de uma geração de grandes economistas brasileiros e teve participação ativa no debate macroeconômico e sobre os desafios do desenvolvimento", completou Mercadante.