Servidores do BC retiram indicativo de greve e estudam contraproposta da Gestão, diz ANBCB

Após semanas difíceis, servidores do Banco Central começaram a enxergar "respeito" por parte do governo nas negociações que tratam das reivindicações da categoria. Conforme informou na noite desta quinta-feira, 22, a Associação Nacional de Analistas do Banco Central do Brasil (ANBCB), a mudança por parte do Ministério da Gestão e Inovação (MGI) levou à retirada do indicativo de greve para os dias 27 e 28 deste mês. Trata-se, de acordo com a instituição, de "um gesto da categoria em resposta ao fato de que o MGI, na reunião do dia 21, ter demonstrado respeito ao processo".

De acordo como o representante dos trabalhadores, a proposta será avaliada pela categoria e trata-se de "progresso" em relação ao que foi apresentado no começo do mês. Mesmo assim, alguns pleitos "caros à categoria" ainda não foram atendidos. O MGI já indicou estar aberto ao diálogo sobre alguns deles, como o nível superior para os técnicos. Em votação, 95% dos servidores decidiram que vão elaborar uma contraproposta.

A categoria promete seguir mobilizada, com a operação padrão e entrega de funções crescentes - que já ultrapassaram 550.