Ouro fecha em alta e sobe na semana, apoiado por dólar fraco

O ouro encontrou espaço para avançar nesta sexta-feira, 23, enquanto um dólar fraco não oferecia grande resistência para o metal, em dia de agenda econômica com poucos drivers, e com investidores já se posicionando para os dados de relevância da semana que vem, como a inflação medida pelo índice de preços de gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês) nos Estados Unidos.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para abril encerrou a sessão com valorização de 0,92%, a US$ 2.049,40 a onça-troy.

O TD Securities escreve em nota a clientes que, mesmo com o aumento das apostas por menos cortes pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) até dezembro, o ouro tem se mostrado resiliente.

Na semana, o metal conseguiu acumular ganhos de 1,25%, apesar da ata do Fed e de discursos de dirigentes reforçarem que os cortes só virão após uma "confiança ampliada" de que a inflação está em queda consolidada, rumo à meta de 2%.

De acordo com o Commerzbank, em seu relatório semanal de commodities, a alta de exportação de ouro suíço para a Ásia em janeiro indica que o continente tem registrado demanda crescente pelo metal, o que também impulsiona os ganhos do ouro.