Pilgrims Pride reverte prejuízo e tem lucro líquido de US$ 134,2 milhões no 4º tri de 2023

A processadora norte-americana de frangos Pilgrim's Pride, controlada pela brasileira JBS, teve lucro líquido de US$ 134,2 milhões, ou US$ 0,57 por ação, no quarto trimestre de 2023, informou a companhia nesta segunda-feira, 26. Em igual período do ano anterior, a Pilgrim's teve prejuízo de US$ 155 milhões, ou US$ 0,66 por ação. Em termos ajustados, a companhia teve lucro de US$ 139,3 milhões, ou US$ 0,59 por ação, em comparação com prejuízo de US$ 115,7 milhões, ou US$ 0,49 por ação, um ano antes.

A receita líquida cresceu 9,7%, para US$ 4,53 bilhões. Analistas consultados pela FactSet esperavam receita de US$ 4,48 bilhões e lucro ajustado de US$ 0,43 por ação.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado subiu 392%, de US$ 62,9 milhões para US$ 309,5 milhões. A margem Ebitda ajustado avançou 5,3 pontos porcentuais, passando de 1,5% para 6,8%. O crescimento foi atribuído ao foco em eficiências operacionais, equilíbrio do portfólio, estratégia de clientes-chave e diversificação geográfica, segundo a empresa.

Mesmo com "condições desafiadoras" em 2023, como a inflação elevada e o mercados de commodities, o CEO da companhia, Fabio Sandri, destacou que a empresa conseguiu demonstrar "capacidade de impulsionar um crescimento rentável", com as vendas e Ebitda ajustado "se fortalecendo ao longo do ano e mostrando um aumento de momentum ao entrarmos em 2024", disse.

Nos Estados Unidos, as vendas líquidas aumentaram 9,5%, para US$ 2,66 bilhões. Segundo a Pilgrim's, o portfólio dos EUA continuou a crescer de maneira lucrativa, com novas promoções e preços mais altos de outras proteínas impulsionando as vendas de frango.

A receita líquida no México cresceu 13,9%, para US$ 526,55 milhões. A companhia disse que o mercado no país enfrentou condições voláteis, mas continuou gerando resultados "fortes e estáveis".

"No 4º trimestre, diversificamos ainda mais nosso portfólio, já que nossas marcas continuam a ganhar forte tração com consumidores e varejistas", relatou o CEO.

Na Europa e no Reino Unido, a receita líquida aumentou 8,6%, para US$ 1,341 bilhão.