Bolsas de NY fecham com sinais desencontrados, após indicadores fracos; Nasdaq e S&P sobem

As bolsas de Nova York fecharam com desempenhos desencontrados, sem que o Dow Jones acompanhasse os ganhos do S&P 500 e do Nasdaq. A sessão foi marcada por dados econômicos fracos nos Estados Unidos, ainda que o principal foco dos investidores siga nos indicadores de inflação. As ações da Alphabet, controladora do Google, tiveram uma leve recuperação depois de derreterem ontem, em meio a críticas a seu sistema de inteligência artificial.

O Dow Jones cedeu 0,25%, aos 38.972,41 pontos. O S&P 500 subiu 0,17%, aos 5.078,18 pontos. O Nasdaq, com elevada concentração de ativos de tecnologia, ganhou 0,37%, aos 16.035,30 pontos.

O Dow Jones foi pressionado pelos papéis da Amgen (-2,75%), UnitedHealth Group (-2,27%) e Chevron (-1,48%). A UnitedHealth cedeu no fim do pregão, após o Departamento de Justiça iniciar uma investigação antitruste sobre a maior empresa americana de seguro saúde. Na direção oposta, as ações da Walt Disney subiram 1,62% e responderam pela maior alta porcentual.

As ações da Netflix subiram 2,39%, a US$ 601,67. O UBS elevou o preço-alvo do papel de US$ 570,00 para US$ 685,00. Os preços da Netflix por hora de consumo estão na faixa de baixo dos valores dentro do comparativo com empresas do segmento, o que deve ser o gatilho para aumentos neste ano, escreveram os analistas do banco em nota. Enquanto esperam que a adesão líquida de usuários da empresa desacelere, os analistas acreditam que a ação ainda pode se beneficiar da conversão de usuários em subscrições pagas.

A Alphabet, holding que controla o Google, fez uma recuperação parcial da queda da véspera e avançou 0,95%. Entre as outras componentes do bloco das "7 Magníficas'', a Apple e a Meta encerraram o pregão em alta de 0,81% e 1,10%, respectivamente. A Amazon cedeu 0,68% e a Microsoft teve variação de -0,01%. Nvidia e Tesla subiram 0,49% e 0,17%, respectivamente.

Listada na Nasdaq, as ações da Codexis saltaram 29,7%. A empresa de engenharia especializada no desenvolvimento de enzimas para uso farmacêutico, médico e alimentício anunciou, na segunda-feira, um acordo com a Roche para uma licença global exclusiva para um produto relacionado a DNA ligase, uma enzima que possui como função facilitar a união de cadeias de DNA.

Entre os indicadores divulgados hoje nos EUA, as encomendas de bens duráveis caíram 6,1% em janeiro ante dezembro, uma queda mais profunda do que o recuo de 1,5% previsto por analistas consultados pela FactSet. O índice de confiança do consumidor, elaborado pelo Conference Board, recuou de 110,9 em janeiro (dado revisado, de 114,8 antes informado) a 106,7 em fevereiro.

O foco, porém, segue canalizado para o índice de preços de gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês), que sai nesta semana, além de dados revisados do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no quarto trimestre de 2023.

* Com informações da Dow Jones Newswires