EUA apoiam projeto de reduzir a desigualdade social e a pobreza, diz Yellen, no G20

Ao falar sobre as prioridades do Brasil para o G20, a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, afirmou que os EUA apoiam o foco em reduzir a desigualdade social e a pobreza. "Apoiamos o projeto do Brasil de fornecer um fórum para países da África organizarem conversas sobre dívidas para melhorar a arquitetura financeira do financiamento climático", disse a dirigente, que já foi presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Em seu discurso, Yellen citou o Brasil ao falar da economia mundial, mencionando que a desaceleração dos EUA, que tiveram uma recessão no ano passado, acabou reduzindo o crescimento mundial. "A dinâmica em muitas economias, incluindo o crescimento no Brasil, também contribuiu, enquanto outras economias continuam a enfrentar desafios."

O fortalecimento dos bancos de desenvolvimento multilaterais, uma das bandeiras do Brasil, também é apoiado pela Casa Branca, disse a secretária do Tesouro. Ela ressaltou que as últimas negociações internacionais conseguiram destravar US$ 200 bilhões em nova capacidade de empréstimos para estes bancos na próxima década.

Um dos esforços, afirmou Yellen, é que os bancos de investimento multilaterais possam ajudar a mobilizar também mais investimento privado para apoiar os países emergentes.

Mudanças climáticas

Janet Yellen disse, ainda, que a Casa Branca está comprometida em combater as mudanças climáticas, incluindo por meio de apoio financeiro aos países emergentes e em desenvolvimento, e prometeu apoiar a agenda do Brasil em 2024 na presidência do G20, o grupo dos países mais ricos do mundo.

"Vou falar aqui no Brasil com minhas contrapartes de formas de fortalecer cadeias de suprimentos e sobre assuntos de cooperação relacionados à Amazônia", afirmou Yellen. Na semana passada, em visita ao Brasil, o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, informou ao presidente Lula que o país estuda realizar novo aporte no fundo da Amazônia.

"Estamos trabalhando para apoiar mercados emergentes em diferentes iniciativas, de investimento ecológico, incluindo por meio de reestruturação e evolução de emissões de carbono", disse Yellen a jornalistas em entrevista na Sala São Paulo. Ela citou a cooperação dos EUA com países como a África do Sul, para estimular o financiamento privado a projetos de infraestrutura verde.