Alta do IPC-M arrefece a 0,53% em fevereiro, ante 0,59% em janeiro, diz FGV

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) arrefeceu a 0,53% em fevereiro, ante alta de 0,59% em janeiro, dentro do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), informou nesta quarta-feira, 28,a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Três das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Educação, Leitura e Recreação (2,11% para 0,11%), Alimentação (1,62% para 1,09%) e Vestuário (0,16% para -0,17%).

Por outro lado, registraram acréscimo os grupos Transportes (-0,16% para 0,45%), Despesas Diversas (0,10% para 1,52%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,19% para 0,51%), Comunicação (-0,07% para 0,46%) e Habitação (0,16% para 0,19%).

Influências

As maiores pressões de baixa sobre o IPC-M de fevereiro partiram de passagem aérea (-0,77% para -4,78%), tarifa de eletricidade residencial (0,10% para -0,90%), tarifa de ônibus urbano (0,01% para -1,57%), sabonete (-2,12% para -2,30%) e cebola (2,40% para -2,93%).

Na outra ponta, puxaram o índice para cima gasolina (-0,74% para 1,37%), batata-inglesa (27,42% para 20,68%), serviços bancários (0,09% para 2,23%), aluguel residencial (-0,88% para 1,16%) e curso de ensino fundamental (6,11% para 2,43%).