Para membro do Fed, inflação está a caminho da meta de 2%, mas é cedo para declarar vitória

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Atlanta, Raphael Bostic, comentou que a inflação está em queda rumo à meta de 2%, mas alertou que é prematuro declarar vitória. Segundo ele, as pressões inflacionárias estão espalhadas e aceleração dos preços em janeiro aponta que ainda há dificuldades pelo caminho.

O dirigente reiterou que precisa observar mais progresso na desinflação para "sentir confiança" de que a inflação está em caminho sustentado para alcançar 2% ao longo do tempo. "Somente quando houver esta confiança, sentirei que é o momento apropriado para começar a reduzir os juros e sair da política monetária restritiva", afirmou, em seu comunicado trimestral, divulgado nesta segunda-feira no site do Fed de Atlanta.

Bostic vota nas decisões monetárias do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) deste ano e, ainda que permaneça otimista sobre a possibilidade de um pouso suave, ele alertou que este não será um caminho fácil, exigindo "vigilância" por parte do Fed.

Em nota, o dirigente descreveu diversos riscos que considera em seu cenário, incluindo tensões geopolíticas, repique da demanda ou relaxamento monetário prematuro.

"Há o risco de não intencionalmente relaxar a restrição da política monetária sobre a inflação cedo demais, permitindo a estagnação dos preços acima de 2% ou dando um impulso a economia capaz de renovar as pressões inflacionárias", pontuou ele.