Retorno à estabilidade de preços sem danos à economia não está garantido, diz membro do Fed

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Atlanta, Raphael Bostic, afirmou nesta segunda-feira, 4, que o retorno à estabilidade de preços sem danos à economia - conhecido como "pouso suave" - não está garantido, tendo em vista as incertezas sobre a economia global e doméstica.

"Procuramos um balanço frágil: manter a economia resiliente sem permitir que a inflação elevada persista. Encontrar este equilíbrio não será fácil", afirmou o dirigente, em seu comunicado trimestral, divulgado nesta segunda-feira no site do Fed de Atlanta.

Para ele, a "boa notícia" está na força do mercado de trabalho e da economia, o que permitirá a manutenção dos juros pelo tempo necessário "sem a urgência" de alterar o rumo da política monetária.

Por outro lado, o mercado de trabalho apertado é justamente um dos riscos inflacionários mencionados por Bostic.

O dirigente notou que surgiram "sinais renovados" de força no setor, com crescimento do emprego "acima de todas as expectativas" em janeiro e taxas de desemprego benignas.

Ele também revelou que, em conversas recentes com empresários, observou um otimismo generalizado, com muitos executivos prontos para "despejar recursos e ampliar contratações" ao primeiro sinal de cortes de juros.

"Um desenrolar deste cenário em larga escala pode desencadear a explosão de uma nova onda de demanda e reverter o processo de desinflação, criando pressão de alta nos preços", alertou Bostic. "Essa ameaça, que chamarei de exuberância reprimida, é um novo risco de alta que deve ser analisado nos próximos meses."