Servidores da Susep aprovam paralisação de 2 dias e operação padrão a partir da quarta, dia 6

Servidores da Superintendência de Seguros Privados (Susep) aprovaram uma paralisação para esta segunda-feira, 4, e para a terça, 5, e operação padrão a partir da quarta, 6, que deve comprometer o andamento das atividades da autarquia que supervisiona o mercado de seguros. Os movimentos são um protesto contra o que veem como uma desvalorização das carreiras na Susep.

A paralisação foi aprovada em assembleia geral extraordinária (AGE) convocada pelo Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Susep (Sindsusep) na última sexta, 1º.

De acordo com o Sindsusep, há um risco crescente de ampliação das assimetrias salariais em relação a outras carreiras típicas de Estado. Além disso, a entidade afirma que faltam respostas do Ministério da Gestão quanto à retomada de negociações específicas.

O sindicato afirma que seus dirigentes foram convocados para reuniões com a pasta da Gestão e com o Ministério da Fazenda nesta segunda-feira e na terça-feira, após a paralisação de negociações entre a categoria e a Gestão no ano passado. "Essas reuniões agendadas só foram convocadas após a intervenção da administração da Susep", diz a nota do Sindsusep.

De acordo com a entidade, os servidores do Banco Central, que também compõe o núcleo financeiro entre os órgãos reguladores, já receberam uma contraproposta do governo federal, embora um acordo ainda não tenha sido fechado.

O sindicato afirma que um descolamento entre as tabelas das duas autarquias seria desastrosa para a Susep.

A Susep vive uma redução de quadro ao longo dos últimos anos, diante da aposentadoria de servidores, a saída de outros e a falta de realização de concursos para repor as saídas. Procurada, a autarquia ainda não respondeu ao pedido de posicionamento.