Demanda de carga aérea sobe 18,4% em janeiro e capacidade cresce 14,6%, diz Iata

A demanda total de carga aérea subiu 18,4% em janeiro de 2024 em relação ao mesmo mês de 2023. O crescimento anual é o maior, em toneladas-quilômetros de carga (CTKs), desde a temporada de verão de 2021, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata).

A capacidade, medida em toneladas-quilômetros de carga disponíveis (ACTKs), aumentou 14,6% em relação a janeiro de 2023. Para operações internacionais, a alta foi de 18,2%.

A Iata atribui isso em grande parte à maior capacidade de "barriga". A capacidade internacional aumentou 25,8% ano contra ano devido à força dos mercados de passageiros.

Na América Latina, a demanda subiu 13,4% em janeiro na comparação anual, uma aceleração ante o avanço de 6,4% registrado no mês anterior. A capacidade cresceu 6,6% na região no primeiro mês de 2024 em relação ao mesmo período de 2023.

Para o diretor geral da Iata, Willie Walsh, os resultados gerais representam um forte início de ano. Ele destaca que a expansão do setor de comércio eletrônico ajuda a impulsionar a demanda de carga aérea.

Por outro lado, afirma que o mercado chinês segue no radar. "O contrapeso é a incerteza sobre como se desenrolará a desaceleração econômica da China", diz Walsh.