Telefônica Brasil solicitará licença ao BC para atuar como Sociedade de Crédito Direto

A Telefônica Brasil (dona da Vivo) vai entrar de vez no segmento financeiro. A companhia anunciou nesta terça-feira, 5, que vai solicitar ao Banco Central (BC) a licença para atuar como Sociedade de Crédito Direto (SCD) - instituição autorizada a realizar operações de empréstimo e financiamento de forma direta, ou seja, sem a intermediação de um banco tradicional.

O anúncio foi feito pelo vice-presidente de estratégia e novos negócios, Ricardo Hobbes, durante reunião pública com investidores e analistas, o Vivo Day, realizado em São Paulo. "Vamos solicitar licença de SCD ao BC, o que vai nos dar mais flexibilidade na criação de produtos e reduzir a base de custos para servir ao cliente", afirmou.

A Telefônica vem realizando parcerias para ofertas de produtos e serviços de diferentes setores, sendo que o segmento financeiro foi colocado como prioridade.

Dentro do Vivo Money, a companhia montou uma carteira de R$ 358 milhões em empréstimos no fim de 2023, com mais de 55 mil contratações no ano, e receita de mais de R$ 100 milhões.

A Telefônica também ultrapassou a marca de 500 mil seguros para smartphones e 241 mil cartões emitidos em parceria com o Itaú.

Agora, tudo isso será unificado em uma única marca, o Vivo Pay. "Vamos criar uma marca específica, Vivo Pay, com portfólio reunido de seguros e crédito", anunciou Hobbs.