NYCB confirma resgate de mais de US$ 1 bi em meio a riscos com setor imobiliário dos EUA

O New York Community Bancorp (NYCB) confirmou, no período da tarde desta quarta-feira, 6, que receberá uma injeção de mais de US$ 1 bilhão de um grupo de investidores institucionais, em um esforço para mitigar os problemas que o banco enfrenta devido à exposição ao mercado imobiliário comercial.

A maior parte do resgate virá da empresa de private equity Liberty Strategic Capital, que investirá US$ 450 milhões.

O ex-secretário do Tesouro dos EUA e fundador da Liberty, Steven Mnuchin, passará a integrar o Conselho de Diretores do NYCB.

Além dela, a Hudson Bay Capital mobilizará US$ 250 milhões e a Reverence Capital Partners, US$ 200 milhões. O restante virá de outros nomes do setor, como a Citadel Securities, conforme comunicado.

Como parte do negócio, o NYCB venderá e emitirá ao consórcio ações ao preço de US$ 2,00 por papel, além de uma série de ações preferenciais conversíveis com preço de conversão de US$ 2,00, a um valor de investimento agregado de US$ 1,05 bilhão.

O banco tem estado no centro das preocupações em relação ao sistema bancário americano desde o final de janeiro, quando informou um inesperado prejuízo enquanto aumenta provisões para lidar com as perdas relacionadas ao segmento de escritórios corporativos.

O temor é de que o caso se repita em outras instituições e repita as turbulências que culminaram na quebra de bancos regionais no ano passado.

Em Nova York, a ação do NYCB segue suspensa em meio a volatilidade causada pela notícia, antecipada mais cedo pelo jornal The Wall Street Journal.

Logo após a confirmação, os papéis de vários bancos perdem força e o índice KBW Nasdaq para bancos regionais acentuou queda.