Saldo da balança comercial cresce 145,9% e bate recorde da série histórica no 1º bimestre

O saldo da balança comercial no acumulado do ano (janeiro e fevereiro) bateu recorde para o período na série histórica, com US$ 11,9 bilhões de superávit, ante um saldo de US$ 4,9 bilhões registrado no primeiro bimestre de 2023 - ano em que o resultado superavitário da balança foi recorde.

O dado foi destacado pelo diretor de Estatísticas e Estudos de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Herlon Brandão, pontuando que o número acumulado representa avanço de 145,9% em relação ao saldo do primeiro bimestre do ano passado.

Em relação ao valor de exportações em janeiro e fevereiro, o dado também foi o melhor da série histórica para o período, com US$ 50,5 bilhões vendidos.

O recorde ainda apareceu no número isolado para meses de fevereiro, tanto na exportação, que somou US$ 23,5 bilhões, quanto no saldo, que fechou em US$ 5,4 bilhões, um crescimento de 111,8% na comparação com o mesmo mês em 2023.

No caso das importações, que apresentaram crescimento mensal de 2,4% ante fevereiro do ano passado, Brandão ressaltou que a alta representa o primeiro crescimento mensal de importação desde março de 2023. "Foi alta motivada por crescimento de volume importado, que cresceu 13,3% no último mês", observou.