FMI vê 'bom progresso' em plano para estabilizar Argentina, mas alerta para desafio à frente

A diretora de Comunicações do Fundo Monetário Internacional (FMI), Julie Kozack, reconheceu nesta quinta-feira, 7, que o processo de estabilização econômica da Argentina teve "bom progresso" nos últimos meses, mas afirmou que o caminho à frente ainda será "desafiador". Em coletiva de imprensa, Kozack disse que o governo do presidente argentino, Javier Milei, precisará adotar uma política ágil e eficiente para assegurar a retomada de um crescimento econômico mais sustentável.

A porta-voz do FMI acrescentou que a maior parte do ajuste não pode recair sobre as famílias mais pobres.

Kozack também exortou as autoridades argentinas a implementarem um plano que garanta a consolidação fiscal, o fim do financiamento monetário da dívida e uma política cambial mais efetiva.