Itaú é primeiro banco a integrar aplicativo à plataforma do Desenrola

O Itaú Unibanco integrou o aplicativo e o site à plataforma do Desenrola, o programa de renegociação de dívidas criado pelo governo federal. Com isso, clientes do banco que se enquadram na Faixa 1 podem consultar as condições de renegociação direto nos sistemas do Itaú, que é o primeiro banco a fazer a conexão.

A consulta através das plataformas dos bancos e de birôs de crédito foi aberta a partir da portaria 124, publicada pelo Ministério da Fazenda no final de janeiro. Essa alteração foi feita para ampliar o alcance do Desenrola, que na visão de agentes do mercado, ainda não alcançou todo o público em potencial. Um dos motivos seria o modelo inicial, que só permitia a consulta através da plataforma do Desenrola, após o login com a conta Gov.br. A renegociação continua sendo concluída no sistema do programa.

"A entrada do banco Itaú como parceiro do Desenrola é mais um passo importante para a ampliação das parcerias do programa e para o funcionamento da plataforma como um hub distribuidor de informação", diz, em nota, o diretor de Programa da Secretaria de Reformas Econômicas do Ministério da Fazenda, Alexandre Ferreira. "Continuamos trabalhando para fazer mais parcerias que possam simplificar a experiência do usuário e ampliar o acesso ao programa, nesta reta final." O Desenrola vai até 31 de março.

"Como primeiro banco a atuar como um canal direto e oficial da plataforma do Desenrola para clientes elegíveis à Faixa 1, o Itaú reforça seu compromisso com o programa", afirma o superintendente de Recuperação de Varejo do Itaú, Luciano Ribeiro.

O CEO da PDtec e representante da Bolsa de Valores B3, operadora do Desenrola, Adriano Pahoor, diz que a plataforma foi adaptada com segurança para as conexões. "Essa condição é muito importante para manter o ambiente do programa seguro e permitir que mais pessoas sejam alcançadas e beneficiadas por essa oportunidade única para renegociar as dívidas", afirma.

Além do Itaú, o acesso também foi aberto através dos sistemas da Serasa. Até agora, foram renegociados R$ 36,5 bilhões através do Desenrola, para cerca de 12 milhões de pessoas, com desconto médio de 83%. A Faixa 1 contempla pessoas com renda mensal de até dois salários mínimos ou inscritas no CadÚnico, com dívidas contraídas entre 2019 e 2022 cujo valor seja de até R$ 20 mil. Há garantias do Tesouro para as renegociações.