Dividendos de R$ 72,4 bilhões revertem para sociedade, diz presidente da Petrobras

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse em carta publicada junto ao balanço divulgado pela companhia na noite desta quinta-feira, 7, que os dividendos de R$ 72,4 bilhões, referentes ao exercício de 2023 "é um valor que se reverte para a sociedade brasileira". A empresa decidiu não distribuir dividendos extraordinários, como fez em 2022, conforme antecipou o Estadão/Broadcast.

De acordo com Prates, além dos dividendos, o País também se beneficia com a arrecadação de impostos, com a estatal em 2023 pagando R$ 240 bilhões em tributos, e os sucessivos recordes de valor de mercado desde que assumiu a gestão da companhia, em janeiro de 2023.

Com isso, em 2023, o retorno total das nossas ações preferenciais na Bolsa de Nova York alcançou 112%. "Um valor muito superior ao maior dos retornos das majors (20%), evidenciando quão acertada foi a decisão de manter os dividendos em patamares adequados, ao mesmo tempo em que aumentamos os investimentos para entregar crescimento rentável, o que se reflete em maiores valores de mercado", explicou Prates.

Segundo ele, a Petrobras "voltou para prosperar, gerar valor a longo prazo e contribuir para a construção de um mundo melhor".