Em reunião com Lula, bancos públicos fazem balanço de 23 e planos para 24 com foco em crédito

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, teve reunião na manhã desta sexta-feira, 8, com presidentes dos bancos públicos para fazer um balanço da atuação das instituições financeiras em 2023 e uma programação para este ano. "Foi uma reunião de prestações de conta dos bancos públicos, balanço contábil. Tivemos conclusão positiva", disse o presidente da Caixa Econômica, Carlos Vieira, após o encontro.

A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, endossou que foi uma reunião para "apresentar números" e destacou ainda o trabalho de alinhamento entre todas as instituições financeiras.

De acordo com Tarciana, Lula também reforçou a necessidade de os bancos se manterem fortes, com um maior cuidado à concessão de créditos para o agronegócio, agricultura familiar, Minha Casa Minha Vida e outras políticas públicas. Não houve, no entanto, resolução sobre criação de novas linhas de crédito.

O presidente do Banco do Nordeste (BNB), Paulo Câmara, disse que Lula reforçou o discurso de que os bancos públicos precisam crescer mais e chegar aos públicos prioritários.

Câmara também deu destaque à atuação conjunta das instituições financeiras, "sem sobreposição de tarefas", e o compromisso em ampliar cada vez mais o crédito.

Participaram também da reunião os ministros da Casa Civil, Rui Costa, da Fazenda, Fernando Haddad, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, e o presidente do Banco da Amazônia, Luiz Claudio Moreira Lessa.