INCC-M desacelera a 0,10% na 1ª prévia de março, dentro do IGP-M, afirma FGV

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) desacelerou a 0,10% na primeira prévia de março, após alta de 0,29% na mesma leitura de fevereiro, dentro do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) informou nesta segunda-feira, 11, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Nas aberturas, houve arrefecimento de Materiais e Equipamentos (0,17% para 0,15%) e Mão de Obra (0,32% para 0,07%), junto com queda de Serviços (1,15% para -0,03%).

O IGP-M recuou 0,54% na primeira prévia de março, após cair 0,44% na mesma leitura de fevereiro, informou a FGV.

Influências

As maiores pressões para baixo sobre o INCC-M na primeira prévia de março partiram de tela de proteção para fachada (0,03% para -1,12%), pias, cubas e louças sanitárias (0,00% para -0,95%) e materiais elétricos (0,03% para -0,26%), areia lavada (0,23% para -0,99%) e formas de madeira (-0,07% para -0,52%).

Em contrapartida, as principais pressões de alta vieram dos itens condutores elétricos (-0,07% para 4,76%), eletricista (0,71% para 0,50%) e placas cerâmicas para revestimento (-0,21% para 1,13%), seguidos por vergalhões e arames de aço ao carbono (-0,44% para 0,25%) e cimento Portland comum (0,97% para 0,58%).