Educação sobe 4,98% em fevereiro e gera o maior impacto entre os grupos do IPCA

As famílias brasileiras gastaram 4,98% a mais com Educação em fevereiro, uma contribuição de 0,29 ponto porcentual para a taxa de 0,83% registrada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A contribuição do grupo foi a mais expressiva na composição do índice geral de fevereiro. Em janeiro, o grupo Educação havia subido bem menos, 0,33%, e gerado contribuição de apenas 0,02 ponto porcentual na taxa geral de 0,42% do IPCA.

A maior contribuição do grupo em fevereiro partiu do encarecimento de 6,13% dos cursos regulares, devido aos reajustes habitualmente praticados no início do ano letivo.

No período, as maiores elevações ocorreram no ensino médio (8,51%), ensino fundamental (8,24%), pré-escola (8,05%) e creche (6,03%).

Houve reajustes também em curso técnico (6,14%), ensino superior (3,81%) e pós-graduação (2,76%).