Fitch eleva previsão para avanço do PIB global em 2024, de 2,1% para 2,4%

A Fitch elevou sua perspectiva de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) global em 2024, passando de 2,1% ao ano para 2,4%. A revisão foi conduzida principalmente pela elevação na expectativa de crescimento dos Estados Unidos em 2024, que saltou de 1,2% em dezembro para 2,1% na última atualização. Para 2025, a expectativa foi mantida em 2,5%, como estava na projeção anterior, de dezembro.

Segundo a agência de classificação de risco, os EUA registraram forte procura interna após um "aumento sem precedentes" no déficit orçamentário, mas a Fitch diz esperar que o impulso fiscal seja reduzido, o que deve refletir sobre uma atenuação no crescimento. Paralelo a isto, a inflação subjacente resistente no país deve levar o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) a terminar este ano em 2,9%, o que é 30 pontos-base a mais do que a projeção apresentada em dezembro.

A agência de classificação de risco pontuou que o crescimento mais forte dos EUA deve compensar a desaceleração no PIB chinês, que sofre com um colapso imobiliário "inabalável", e a estagnação econômica da zona do euro, puxada principalmente pela fraqueza alemã.

A Fitch também diz que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e o Banco Central Europeu (BCE) devem cortar os juros três vezes ao longo deste ano, em um total de 75 pontos-base até o fim de 2024. No caso do Fed, ela diz que projeta o primeiro corte para julho (de junho na previsão anterior) e para o BCE, que ele será em junho (não mais em abril).