Taxas futuras de juros sobem após varejo forte e com curva dos EUA

Os juros futuros sobem em toda a curva na manhã desta quinta-feira, 14, após o resultado forte do varejo brasileiro e em sintonia com o avanço dos retornos dos Treasuries. As vendas do comércio varejista subiram 2,5% em janeiro de 2024 ante dezembro de 2023, na série com ajuste sazonal, superando bastante o teto das estimativas do Projeções Broadcast, de alta de 1,7%. Quanto ao varejo ampliado - que inclui as atividades de material de construção, veículos e atacado alimentício -, as vendas subiram 2,4% em janeiro ante dezembro, também superando o teto das projeções, de alta de 1,6%.

Às 9h10 desta quinta, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 subia a 9,870%, de 9,843% no ajuste de quarta-feira. O DI para janeiro de 2026 tinha máxima de 9,725%, de 9,669%, e o para janeiro de 2027 batia máxima de 9,950% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2029 ia para 10,430%, de 10,388%. O juro da T-note de 2 anos estava em 4,631% (de 4,626%), o da T-note de 10 anos avançava a 4,192% (de 4,189%) e o do T-bond de 30 anos aumentava a 4,348% (de 4,343%).