China promete ser mais rígida para aprovar IPOs, que já estão em retração

A China prometeu nesta sexta-feira, 15, ser mais rígida na aprovação de novas ofertas públicas iniciais (IPOs) de ações, aumentando a pressão sobre um mercado que já está em retração. No ano passado, empresas chinesas levantaram o equivalente a US$ 49,6 bilhões com IPOs lançados nas bolsas de Xangai e de Shenzhen, valor 22% menor do que o volume de 2022, segundo a provedora de dados Wind. Neste ano, as ofertas somam menos de US$ 3 bilhões.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, o órgão regulatório de valores mobiliários da China (CSRC, pela sigla em inglês) disse que não apenas será mais exigente para aprovar novos IPOs, como fará visitas aleatórias às instalações de empresas que planejem listagens, avaliará companhias de tecnologia e startups não lucrativas de forma mais abrangente e adotará "medidas anticíclicas" no processo de aprovação de ofertas.

A CSRC disse também que irá intensificar a supervisão de corretoras, fundos mútuos e bancos de investimento. Fonte: Dow Jones Newswires.