ONS: Onda de calor puxa o consumo de energia e gera pico de carga no SIN

Em meio à onda de calor que atinge principalmente as regiões Sudeste, Centro-Oeste e parte do Sul do País na última semana, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou um novo recorde de demanda instantânea de carga no Sistema Interligado Nacional (SIN).

De acordo com o ONS, às 14h37 da última sexta-feira, 15, a carga de energia do SIN atingiu o patamar de 102.478 megawatts (MW) e foi atendida por 92,5% de energia renovável. A marca anterior foi de 101.860 MW, alcançada em 7 de fevereiro.

Considerando todo o dia, a carga média também foi recorde, alcançando 91.338 megawatts médios (MWmed), superando a marca de 90.596 MWmed registrada em 17 de novembro de 2023.

"O comportamento da carga foi influenciado por questões climáticas, principalmente pelas elevadas temperaturas em quase todo o país, que teve o registro de mais uma onda de calor", disse o ONS em nota.

A condição climática do final de semana, com temperaturas acima dos 34º em diversos Estados das Regiões Sudeste e Centro-Oeste podem levar a novos recordes de demanda por energia nos próximos dias. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na capital paulista os termômetros registraram temperaturas de aproximadamente de 34,3 graus celsius (ºC) desde a última sexta-feira, 15.

Nos últimos dias o órgão já havia emitido sinal de alerta para a onda de calor intenso em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, e Parte de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Já para os próximos dias, a previsão é que no Sul do País ocorram tempestades com pancadas de chuva e rajadas de vento de acima dos 70 quilômetros por hora (km/h), além da possibilidade de granizo.