Previsão do Focus para Selic no fim de 2024 segue em 9,00% ao ano

O mercado manteve em 9,00% ao ano a mediana do Relatório de Mercado Focus para Selic no encerramento de 2024 pela 12ª semana consecutiva. Considerando apenas as 93 respostas dos últimos cinco dias úteis, a mediana para o fim de 2024 também seguiu em 9,00% ao ano.

No fim de janeiro, o Copom cortou a Selic pela quinta vez consecutiva em 0,50 pp, para 11,25% ao ano. O colegiado manteve a sinalização de que o ritmo de corte de 0,50 ponto porcentual continua sendo o mais apropriado para as próximas reuniões - no plural.

Na coletiva do último Relatório Trimestral de Inflação (RTI), o presidente do BC, Roberto Campos Neto, esclareceu que essa mensagem - repetida desde agosto - vale sempre para os dois encontros seguintes a cada reunião. No caso atual, para março, em encontro que acontece hoje e amanhã, e maio.

Por isso, todas as 55 instituições financeiras consultadas pelo Projeções Broadcast projetam o sexto corte consecutivo de 0,50 ponto porcentual da taxa Selic, de 11,25% para 10,75% ao ano nesta quarta-feira (20). Diante dos dados mais fortes de atividade e dos alertas da inflação de serviços, a discussão é se agora o BC mantém a mesma sinalização para o plural, ou se indica que é mais provável continuar com a dose de 0,50 ponto apenas até maio.

No encontro de janeiro, o Copom repetiu que a magnitude total do ciclo de flexibilização ao longo do tempo dependerá da evolução da dinâmica inflacionária, em especial dos componentes mais sensíveis à política monetária e à atividade econômica, das expectativas de inflação, em particular daquelas de maior prazo, de suas projeções de inflação, do hiato do produto e do balanço de riscos.

No Relatório de Mercado Focus, a projeção para a Selic no fim de 2025 continuou em 8,50%, como já está há 15 semanas. Considerando apenas as 92 respostas dos últimos cinco dias úteis, a mediana para o fim de 2025 também seguiu em 8,50% ao ano.

Para 2026, a projeção seguiu em 8,50% pela 33ª semana consecutiva. Para 2027, a estimativa também seguiu em 8,50%, onde se mantém por 32 semanas.