Bolsas da Europa fecham mistas com Paris em queda com setor de luxo; Frankfurt tem recorde

As bolsas europeias fecharam com desempenhos distintos, com variações contidas em vários mercados, diante da expectativa em torno da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) nesta quarta-feira, 20. Após fechar a sessão da véspera em nível recorde, o mercado de Paris foi fortemente pressionado pelo tombo de ações do setor de luxo após alerta da Kering sobre vendas da marca Gucci. Frankfurt subiu, com o índice referencial alemão DAX conseguindo cravar novo recorde acima dos 18.000 pontos.

O CAC 40, de Paris, fechou em baixa de 0,48%, aos 8.161,41 pontos. Na véspera, o índice cravou novo recorde de fechamento aos 8.201,05 pontos. Mesmo com ganho marginal, o DAX, de Frankfurt, cravou nova pontuação inédita de fechamento, aos 18.012,93 pontos. Em Londres, o índice FTSE 100 encerrou com variação de -0,01%, aos 7.737,38 pontos.

Em Paris, as ações da Kering cederam 11,9%, após a holding francesa especializada em artigos de luxo alertar na terça sobre um esperado declínio na receita deste primeiro trimestre em função de uma acentuada queda nas vendas de sua marca Gucci na região da Ásia e do Pacífico.

Outras tradicionais empresas do ramo de luxo foram contaminadas pelo alerta da Kering. No mercado francês, a LVMH registrou baixa de 1,63% e A Pernod Ricard, distribuidora de vinhos e outras bebidas alcoólicas, caiu 1,02%. A Burberry perdeu 3,17% em Londres.

Os investidores esperam que o Fed deixe seus juros inalterados pela quinta vez consecutiva, o que faz com que as atenções se voltem para novas projeções para a economia dos EUA e estimativas de quantas vezes os juros americanos poderão ser reduzidos este ano.

Em relação ao cenário da política monetária na zona do euro, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, disse mais cedo que é preciso avançar mais no processo de desinflação da zona do euro e que dados econômicos dos próximos meses "ajudarão a formar um quadro ainda mais claro" para uma eventual decisão sobre cortes de juros.

Na quinta-feira, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) define seu juro básico, mas não há previsão de mudanças, mesmo após a desaceleração da inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do Reino Unido. A taxa anual do CPI britânico ficou em 3,4% em fevereiro, um pouco abaixo do previsto.

Outros mercados da região fecharam perto da estabilidade ou em alta. Em Madri, o Ibex 35 ganhou 0,43%, aos 10.747,70 pontos. O FTSE Mib, de Milão, ganhou 0,09%, aos 34.293,29 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 subiu 0,48%, a 6.152,21 pontos. As cotações são preliminares.

*Com informações da Dow Jones Newswires