Dólar cai com realização por alívio em Treasuries e minério forte, após abrir em alta

O dólar abriu esta quarta-feira, 20, em alta no mercado à vista, alinhado à tendência internacional após manutenção de juros na China e em meio ao compasso de espera pelo desfecho da reunião monetária do Federal Reserve (15h). Porém, a moeda americana passou a cair com uma realização de lucros após subir nas últimas quatro sessões, refletindo possível ingresso de fluxo comercial diante do recuo dos juros dos Treasuries e da alta de 1,23% do minério de ferro em Dalian, na China nesta quarta-feira. O petróleo ampliava queda para mais de 1%, servindo de contraponto à recuperação do real.

Os investidores fazem ajustes finos à espera do desfecho e das sinalizações da reunião de política monetária do Federal Reserve e do presidente da instituição, Jerome Powell, em entrevista coletiva para comentar a decisão.

A expectativa é de que o Fed mantenha os juros intactos, na faixa de 5,25% a 5,50%. A surpresa poderia vir nas projeções do comitê de política monetária a respeito da trajetória das taxas nos próximos meses ou nos comentários do presidente da instituição, Jerome Powell, em entrevista a partir das 15h30.

Além da decisão do Fed, os investidores aguardam a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, que será anunciada a partir das 18h30 - depois do fechamento do mercado.

A previsão é de mais um corte de 0,50 ponto porcentual na Selic, a taxa básica de juros, e a expectativa de mudança está no trecho do comunicado que trata dos próximos passos do Copom - o chamado "forward guidance".

A dúvida é se o comitê vai continuar comprometido com cortes de 0,50 ponto porcentual "nas próximas reuniões" ou se vai mudar a sinalização dada ao mercado para algo mais restritivo, diante dos sinais de atividade econômica aquecida e resiliência das expectativas de inflação em níveis acima da meta de 3,0% ao ano.

Em dia de agenda econômica mais fraca, os dados divulgados mais cedo pela Fundação Getulio Vargas mostraram que o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) recuou 0,31% na segunda prévia de março, após cair 0,49% na mesma leitura de fevereiro.

Às 9h34 desta quarta, o dólar à vista caía 0,13%, a R$ 5,0231. O dólar para abril cedia 0,21%, a R$ 5,0230. O índice DXY do dólar ante seis moedas rivais subia 0,27%, a 104,114 pontos. O juro da T-Note 10 anos caía a 4,688%, ante 4,692% no fim da tarde de terça-feira.