Impacto da política do BCE pode ser mais forte que previsto e pesar no PIB, diz dirigente

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Pablo Hernández de Cos afirmou nesta quarta-feira, 20, que o impacto esperado da política monetária continua a ser um risco de baixo à perspectiva de crescimento econômico da zona do euro. Segundo ele, é importante "monitorar de perto" a eventual materialização desses riscos e calibrar o grau de restrição monetária de modo adequado.

Os riscos à perspectiva de inflação, de qualquer modo, estão neste momento "balanceados", avaliou, durante discurso na Universidade Goethe.

Hernández de Cos não disse quando pode haver corte de juros pelo BCE. Também presidente do Banco Central da Espanha, ele destacou a resistência "notável" do mercado de trabalho da zona do euro nos últimos dois anos.

O dirigente considera que os bancos da região estão neste momento com melhor capitalização e maiores níveis de liquidez que no passado. "Isso é atribuído em sua maior parte a novas regulações introduzidas após a crise financeira global", afirmou. Além disso, houve uma alta no grau de concentração do setor bancário, mencionou.