Não é apropriado cortar juro até haver maior confiança de que inflação caminha à meta, diz Fed

O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) destacou que não espera que seja apropriado reduzir as taxas de juros até que se ganhe maior confiança de que a inflação está se movendo de forma sustentável em direção à meta de 2%. O Fomc decidiu manter nesta quarta-feira, 20, a taxa básica de juros inalterada na faixa entre 5,25% e 5,50%, em linha com as expectativas dos analistas.

Em comunicado divulgado nesta quarta, o comitê disse que continuará a reduzir as sua fatia em títulos do Tesouro e de agências, além de ativos garantidos por hipotecas de agências, conforme descrito em seus planos anunciados anteriormente.

O Fomc repetiu, no comunicado, que está fortemente empenhado em fazer com que a inflação regresse à meta de 2%.

Ao avaliar a postura adequada da política monetária, o comitê continuará monitorando as implicações da informação recebida para as perspectivas econômicas.

O Fomc diz que está preparado para ajustar a sua diretriz de política monetária conforme apropriado se surgirem riscos que possam impedir o alcance dos objetivos do comitê.

As avaliações do comitê levarão em conta um ampla gama de informações, incluindo indicadores sobre as condições do mercado de trabalho, pressões inflacionárias e expectativas de inflação, e desdobramentos financeiros e internacionais, diz o comunicado.