Bolsas da Europa fecham em alta, com salto em Londres após BoE e recorde em Frankfurt

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, 21, com um salto em Londres, após o presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Andrew Bailey, afirmar que a economia britânica caminha na direção certa para o início de cortes de juros. Diante da crescente convicção de que os bancos centrais vão embarcar em um ciclo de flexibilização monetária, o índice FTSE tocou o maior nível em 11 meses e a bolsa de Frankfurt renovou recorde de fechamento.

O clima positivo nos mercados acionários da Europa reverberou ainda a sinalização do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell. O dirigente reafirmou, na quarta-feira, 20, que estão mantidos os planos para alívio dos juros norte-americanos este ano.

Em Londres, o índice FTSE 100 encerrou com alta de 1,88%, aos 7.882,55 pontos. Em Frankfurt, o DAX subiu 0,88%, com o índice referencial alemão cravando novo recorde de 18.178,47 pontos. O CAC 40, de Paris, voltou à rota de ganhos, após queda na véspera, e fechou em alta de 0,22%, em 8.179,72 pontos.

Além das declarações do presidente do BoE, dois dirigentes do BC britânico abandonaram o voto por um novo aumento de juros no encontro decisório desta quinta-feira. A reunião terminou com a manutenção da taxa de juros em 5,25%, como esperado pelos analistas, e com um placar de 8 votos a favor da decisão e apenas um contrário, este por um corte de 25 pontos-base.

As ações dos bancos britânicos dispararam e ajudaram a impulsionar o FTSE. O Standard Chartered ganhou 2,77%, o Lloyds e o Natwest subiram 2,96% e 3,10%, respectivamente. As cotações são preliminares.

Em outra decisão de política monetária na Europa, o BC suíço anunciou um corte em seu juro básico, a 1,5%, quando a maioria do mercado esperava manutenção. O índice SMI, referencial do mercado suíço, avançou 0,73%, aos 11.703,66 pontos, puxado pelos bancos. As ações do grupo financeiro Partners Group subiram mais de 4% e responderam pela maior alta porcentual do índice.

Outros mercados da região também se beneficiaram do clima positivo para a renda variável. Em Madri, o Ibex 35 ganhou 1,22%, aos 10.884,10 pontos. O FTSE MIB, de Milão, subiu 0,10%, aos 34.327,95 pontos. Por lá, a ação da Telecom Italia caiu 4,66%, após a notícia de que um investidor pressiona a empresa pela venda da unidade brasileira. Em Lisboa, o PSI 20 teve alta de 0,43%, a 6.178,82 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires