Bolsas de NY fecham em alta e principais índices marcam novos recordes lastreados no Fed

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta quinta-feira, 21, com novas máximas históricas de fechamento nos três principais índices de Wall Street, diante da continuidade do otimismo com a perspectiva de que as taxas de juros serão cortadas pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) na reunião de junho. Mesmo com os recordes, os índices perderam fôlego com o desenrolar da sessão.

As ações da Apple despencaram mais de 4%, após a empresa ser alvo de um processo sob a acusação de que exerce um monopólio ilegal em smartphones que exclui concorrentes e sufoca a inovação

No fechamento, o índice Dow Jones subiu 0,68%, aos 39.781,37 pontos; o S&P 500 teve alta de 0,32%, aos 5.241,53 pontos; e o Nasdaq computou ganho de 0,20%, aos 16.401,84 pontos.

O setor financeiro foi um dos destaques positivos no pregão desta quinta-feira. O Goldman Sachs disparou 4,35%. O Morgan Stanley, Citigroup e o Bank of America amealharam altas de mais de 2%.

As ações da Apple ficaram de fora do bloco com ganhos. Na sessão, o papel cedeu 4,13% e foi a maior queda entre as 30 componentes do Dow Jones.

O Departamento de Justiça (DoJ, na sigla em inglês) dos Estados Unidos anunciou, nesta quinta-feira, um amplo processo antitruste contra a companhia, acusando a gigante da tecnologia de deter poder de monopólio no mercado de smartphones e usar seu controle sobre o iPhone para aplicar uma conduta ampla, sustentada e ilegal.

Ainda no setor de tecnologia, a Micron Technology saltou 14,9% com fortes lucros e rumou para seu melhor dia desde dezembro de 2011. O desempenho inspirou compras em outras ações do setor de semicondutores, com a Nvidia e Intel avançando 1,18% e 0,52%, respectivamente. A Broadcom fechou em alta de 5,64%.

As ações da Reddit dispararam 48% em estreia na bolsa após oferta pública inicial.

A rodada de indicadores nos EUA mostrou sinais melhores do setor imobiliário. As vendas de moradias usadas saltaram 9,5% em fevereiro ante janeiro, em contraste com o recuo de 1,7% no mês. Já o número de pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos teve uma leve baixa de 2 mil, a 210 mil, na semana encerrada em 16 de março, ante a previsão de 215 mil solicitações. O índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto dos EUA caiu de 52,5 em fevereiro para 52,2 em março, em linha com a previsão de analistas consultados pela FactSet.

Os índices de Nova York percorreram um longo caminho. No sábado, 23 de março, será o aniversário de quatro anos da mínima da pandemia para os principais índices. O Dow subiu cerca de 113% desde a mínimo de 23 de março de 2020, enquanto o S&P 500 avançou 134%. O Nasdaq ganhou ao redor de 139% no mesmo período, de acordo com o Dow Jones Market Data.

*Com Dow Jones Newswires