Louis Dreyfus Company registra em 2023 lucro líquido de US$ 1,208 bi, recuo de 1,5% ante 2022

A Louis Dreyfus Company (LDC), uma das líderes globais na comercialização e no processamento de produtos agrícolas, obteve lucro líquido antes de impostos de US$ 1,208 bilhão no consolidado do ano de 2023, recuo de 1,5% ante os US$ 1,226 bilhão registrados em 2022, informou a companhia nesta quinta-feira, 21. A receita líquida ficou em US$ 50,6 bilhões, baixa de 15,5% em relação ao ano anterior.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) das operações continuadas ficou em US$ 2,22 bilhões, queda de 5,3% ante o ano anterior.

Segundo a empresa, a receita líquida recuou refletindo os preços médios mais baixos das principais commodities comercializadas pelo grupo, com exceção do café robusta, açúcar, arroz e sucos cítricos.

As vendas líquidas do segmento da Cadeia de Valor diminuíram 11,4% ante ano anterior, com recuo nos preços de grãos e oleaginosas, enquanto no segmento de Merchandising houve perda de 24,9%.

Além disso, após níveis elevados em 2022, os volumes enviados pela Plataforma de Algodão caíram com a menor produção nos Estados Unidos e no consumo global, disse a LDC. Já a Plataforma de Açúcar teve baixa nos volumes por causa do desinvestimento no negócio de açúcar Imperial nos EUA.

Em relatório, a LDC afirmou também que o grupo apresentou resultados resilientes em 2023, mesmo em um contexto de tensões geopolíticas contínuas e desafios relacionados ao clima que criaram "perturbações" nos fluxos comerciais.

A empresa destacou, ainda, ações como a aquisição de uma participação em um terminal de exportação de açúcar no Brasil, o acordo de joint venture para aumentar a presença no mercado de algodão australiano, o aumento na capacidade de processamento de grãos e oleaginosas na China e a construção de uma nova unidade de processamento de soja nos EUA, a fim de fortalecer suas atividades de merchandising.