Dia: administrador judicial tem 5 dias para de manifestar sobre Daycoval e alienação de bens

O administrador judicial da recuperação judicial (RJ) da rede de supermercados Dia Brasil recebeu cinco dias para analisar a documentação protocolada pela companhia e se manifestar. Isto inclui os pedidos liminares da varejista relativos ao Banco Daycoval e a alienação de bens e equipamentos.

No deferimento ao pedido, o juiz Adler Oliveira Nobre nomeou a Expertisemais Serviços Contábeis Administrativos para a função. A empresa já protocolou resposta aceitando a função.

O Dia solicitou no protocolo da RJ que a Justiça impedisse o Daycoval de "se apropriar e/ou indisponibilizar quaisquer recursos mantidos em suas contas e aplicações financeiras". A empresa também pediu que o banco seja multado caso bloqueie acesso livre aos recursos que existam ou venham a ser depositados.

As aplicações financeiras do grupo no Daycoval somam R$ 23,9 milhões em certificado de depósito bancário (CDB). Os advogados do Dia afirmam que esses recursos são relevantes para a manutenção da operação da rede e que o banco já vinha impedindo o resgate da aplicação. Além das aplicações, o Dia possui, de acordo com o pedido de recuperação judicial entregue à Justiça, créditos de contrato de antecipação de recebíveis contra o banco.

A Alvarez & Marsal e o escritório Galdino & Coelho, Pimenta, Takemi e Ayoub assessoram a companhia financeira e juridicamente, respectivamente.