Governo está recebendo visita da Moody's e tem que explicar o que aconteceu em 2022, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta sexta-feira, 22, que o atual governo terá que explicar à delegação da Moody's que se encontra em visita ao Brasil o que aconteceu no País em 2022, durante o governo anterior do ex-presidente Jair Bolsonaro. Haddad fez esta afirmação ao discorrer sobre o "calote dos precatórios", nas palavras dele, de mais de R$ 90 bilhões no ano passado.

De acordo com Haddad, metade deste valor não foi paga em 2022 e a outra metade não estava prevista no Orçamento de 2023.

"Não é fácil explicar para as pessoas que você tem que pagar quase R$ 100 bilhões de um calote dado por um governo anterior. É uma coisa complexa. A gente está com uma agência de risco aqui conversando, sobre o rating da Moody's e a gente tem que explicar para eles o que aconteceu aqui em 2022", disse Haddad.

De acordo com o ministro, tudo isso está sendo enfrentado para normalizar as contas do País.

Para ele, o governo tem que prestar contas, "mas perto da bagunça que estava, houve uma grande evolução".