Para Haddad, cortes do Fed podem ajudar BC a buscar Selic menor do que a projetada

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, acredita que a sinalização de que o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, pretende cortar os juros do país em 0,75 ponto porcentual neste ano pode ajudar o Banco Central brasileiro a buscar uma taxa básica menor que a projetada atualmente. "Os preços estão se comportando conforme o projetado. Eu acredito que o cenário internacional esta semana teve evolução para melhor, com possibilidade de três cortes do Fed, o que pode ajudar o BC brasileiro no segundo semestre a buscar uma taxa Selic ainda menor que a projetada hoje", afirmou Haddad, durante uma entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira, 22, em São Paulo.

Ele disse esperar mais cortes na taxa básica brasileira ao longo dos próximos meses, e que a dúvida que paira no momento é sobre o nível da Selic ao fim do atual ciclo de redução da taxa básica.

"Mas até isso vem evoluindo, às vezes para menos, às vezes para mais. Nossas projeções de inflação continuam comportadas para o ano, dentro da banda, menor que a do ano passado", afirmou o ministro da Fazenda.