Ibovespa deve mirar queda por recuo de commodities, mas queda é limitada por alta em NY

Após aprofundar a queda e renovar mínima, o Ibovespa reduziu o ritmo de baixa perto do fim da manhã desta quarta-feira, 27. O movimento ocorre enquanto algumas ações ligadas a commodities buscam recuperação. Porém, isso e mesmo com a alta das bolsas americanas são incapazes de animar, dado ainda alguns balanços corporativos do quarto trimestre.

O investidor adota postura defensiva no penúltimo dia de negócios de março, dado que o mercado ficará fechado na Sexta-feira Santa. Na ocasião, sairão o PCE - índice de inflação predileto do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), e haverá discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, que poderão ajudar nas apostas para o início do ciclo de baixa dos juros americanos. Ao mesmo tempo, seguem as incertezas em relação à Selic terminal.

"O mercado está operando no modo micro, reagindo a balanços. Hoje não tem muitos gatilhos macroeconômicos", avalia Felipe Moura, analista da Finacap.

Na terça, o principal indicador da B3 fechou em baixa de 0,05%, aos 126.863,02 pontos.

A agenda esvaziada no exterior reforça a moderação das bolsas norte-americanas e do Ibovespa, enquanto no Brasil há algumas divulgações de indicadores e balanços que estão no radar. Enquanto isso, os juros futuros têm viés de alta, após a pressão na véspera depois da divulgação do IPCA-15 de março e da ata do Copom indicando Selic terminal maior.

"A ata alimentou a cautela ao reforçar as preocupações dos membros do Copom com o impacto do mercado de trabalho aquecido sobre a inflação de serviços, enquanto o IPCA-15 trouxe composição mista, mas com o núcleo de serviços e a medida de serviços intensivos em trabalho ainda pressionadas", cita em nota a Guide Investimentos.

Mais cedo, a Fundação Getulio Vargas (FGV) informou que o IGP-M recuou 0,47% em março, após queda de 0,52% em fevereiro, ficando igual ao piso do intervalo das estimativas colhidas na pesquisa do Projeções Broadcast.

Já o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse à Rádio Itatiaia, que o resultado da criação de empregos de fevereiro no Brasil, que será divulgado hoje pelo Ministério do Trabalho, será "expressivo". Em sua avaliação, a economia brasileira inicia um "novo ciclo de crescimento".

Quanto às commodities, o minério de ferro para maio de 2024 fechou em queda de 3,53%, cotado a US$ 111,58 por tonelada. O recuo vem após a China anunciar aumento no lucro industrial do país em janeiro e fevereiro. Os contratos futuros de petróleo também cedem, só que em menor magnitude, em torno de 0,70%, em meio a relatos de aumento dos estoques nos EUA.

Às 11h28, o Ibovespa caía 0,25%, aos 126.570,04 pontos, ante mínima aos 126.222,95 pontos (-0,50%).

Entre as empresas que informaram balanços, as ações da CVC cediam 8,02%, liderando as perdas. Já entre as ligadas a commodities, Vale subia 0,37%, após ceder, e Petrobras PN avançava 0,19%. Entre os grandes bancos, a maior queda era de 0,57% (Bradesco PN).