SG do Cade aprova junção de negócios da Arezzo e do Grupo Soma sem restrições

A Superintendência-Geral (SG) do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) disponibilizou na terça-feira, 26, um parecer aprovando, sem restrições, a operação de junção dos negócios da Arezzo e do Grupo Soma e da unificação das respectivas bases acionárias, segundo comunicado conjunto das empresas. "Nos termos da legislação aplicável, a decisão do Cade transitará em julgado em 15 dias a contar da publicação do despacho de aprovação do Diário Oficial da União, o que as companhias esperam acontecer nos próximos dias", segundo comunicado ao mercado.

A efetivação da operação está condicionada, além do trânsito em julgado da decisão do Cade, à satisfação (ou renúncia, conforme o caso) de outras condições suspensivas previstas no acordo de associação, bem como às aprovações societárias aplicáveis das companhias.

A junção dos negócios foi celebrada entre as companhias e os acionistas Anderson Lemos Birman, Alexandre Café Birman, Roberto Luiz Jatahy Gonçalves, Marcello Ribeiro Bastos, Kátia Ferreira de Barros, Cláudia Jatahy Gonçalves e Gisella Jatahy Gonçalves por meio de um acordo de associação e outras avenças.