Bolsas da Europa fecham em queda com receio sobre Fed; Frankfurt cede de máxima intradiária

As principais bolsas europeias fecharam em queda nesta terça-feira, 2, invertendo os ganhos observados no início do pregão, na volta do feriado prolongado de Páscoa. O desempenho acompanhou a deterioração do clima em Wall Street diante das incertezas sobre o cronograma de alívio monetário nos Estados Unidos. O DAX, principal índice referencial do mercado acionário de Frankfurt, era um dos mais pressionados, sem que a desaceleração mais acentuada do que a esperada da inflação na Alemanha fosse suficiente para conter uma correção após sucessivos recordes.

O índice pan-europeu Stoxx 600 cedeu 0,72%, aos 508,97 pontos, após ter renovado a máxima histórica de fechamento na quinta-feira, ao tocar 512,67 pontos.

Em Frankfurt, o DAX recuou 1,09%, aos 18.290,81 pontos, com o índice referencial alemão indicando uma correção após atingir a marca inédita de 18.504,51 pontos no fechamento da quinta-feira, dia 28 de março, último dia de negócios antes do feriado de Páscoa. Mais cedo no pregão desta terça, o DAX chegou a renovar a máxima intradiária, ao marcar 18.567,16 pontos. As ações da empresa do setor imobiliário Vonovia (-3,54%), a farmacêutica Merck (-3,27%) e a rede varejista Zalando (-2,91%) estiveram entre as principais quedas porcentuais.

Em Londres, o índice FTSE 100 encerrou com variação de -0,22%, aos 7.935,09 pontos. O CAC 40, de Paris, registrou baixa de 0,92%, aos 8.130,05 pontos, após ter marcado patamar recorde também na quinta-feira, dia 28. As cotações são preliminares.

Os indicadores divulgados no período da manhã foram consistentes com a expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) pode iniciar um afrouxamento da taxa de juros em junho. Na Alemanha, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) desacelerou para 2,2% em março, ante 2,5% em fevereiro, atingindo o menor nível desde abril de 2021. O resultado ficou pouco abaixo da expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam taxa de 2,3%. Na zona do euro, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial caiu de 46,5 em fevereiro para 46,1 em março, atingindo o menor nível em três meses, mas ficou acima das expectativas.

A queda também predominou nas demais bolsas da região. Em Milão, o FTSE Mib cedeu 1,22%, aos 34.325,23 pontos. O Ibex 35, marcou recuo de 0,96%, aos 10.968,00 pontos, em de Madri. Na direção oposta, o PSI 20, de Lisboa, subiu 0,43%, aos 6.307,21 pontos, com ajuda das ações da Galp Energia (+2,64%) e Corticeria Amorim (2,54%).

*Com Dow Jones Newswires