Taxas futuras de juros operam nas mínimas com melhora de humor em NY

Depois de terem aberto em alta, as taxas de juros negociadas no mercado futuro vêm renovando mínimas na manhã desta quinta-feira, 4, e agora registram leve baixa em toda a extensão da curva. A queda ocorre em sintonia com o arrefecimento das taxas dos Treasuries e o enfraquecimento do dólar no Brasil e no exterior.

"O mercado está assumindo um posicionamento mais 'dovish' (suave) depois dos dados de pedidos de seguro-desemprego nos EUA. Os rendimentos dos Treasuries estão caindo para as mínimas do dia e o dólar perdendo força contra suas principais moedas, principalmente dos países desenvolvidos. Os pedidos de seguro desemprego vieram acima do esperado, indicando uma certa desaceleração na economia que, neste momento, abre espaço para o Federal Reserve cortar a taxa de juros, possivelmente começando em junho", explica Julio Hegedus Netto, economista-chefe da Mirae Asset.

Às 11h01, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2026 tinha taxa de 9,93%, na mínima do dia, contra 9,97% do ajuste de ontem.

O DI para janeiro de 2027 projetava 10,23%, também na mínima, contra 10,27% do ajuste anterior.