China se decepciona com rebaixamento de perspectiva pela Fitch e diz que dívida é administrável

O Ministério de Finanças da China descreveu como "decepcionante" a decisão da Fitch de rebaixar a perspectiva do rating chinês. Em relatório divulgado nesta quarta-feira, 10, analistas da Fitch revisaram a perspectiva para a nota de crédito soberana A+ da China, de estável para negativa, citando "crescentes riscos" às finanças públicas.

Segundo o ministério chinês, representantes da pasta tiveram apenas discussões preliminares com a equipe da Fitch, e o relatório da agência de classificação de riscos "reflete apenas parcialmente" as visões da China. O ministério acrescentou que a dívida chinesa é administrável e está sob controle.

"No longo prazo, nossa política fiscal ajudará a garantir bom crédito soberano, ao manter o déficit em um tamanho apropriado, utilizando recursos de emissões de dívida para expandir a demanda interna e apoiando o crescimento econômico", afirmou o ministério.

O sistema de classificação da Fitch não reflete com eficácia os efeitos positivos das políticas fiscais da China no estímulo ao crescimento, avaliou o ministério.

"A taxa de déficit de 3% prevista para 2024, no seu conjunto, é moderada e razoável, conduz à estabilização do crescimento econômico, melhora o controle da alavancagem do governo e abre espaço para as políticas lidarem com desafios e riscos que possam surgir no futuro," disse o ministério.

No relatório, a Fitch apontou que as perspectivas econômicas da China são mais incertas, à medida que o país se afasta do crescimento dependente do setor imobiliário para o que o governo chinês vê como um modelo de crescimento mais sustentável. Fonte: Dow Jones Newswires.