China busca reforçar supervisão no mercado acionário, inclusive na listagem de novas ações

O governo da China emitiu novas diretrizes em nível nacional, voltadas a lidar com a volatilidade do mercado acionário, incluindo um aperto na supervisão de novas listagens de ações. O critério de avaliação para companhias que buscam listar ações na China será revisado, incluindo a exigência de que as empresas divulguem sua política de dividendos, informou o Conselho Estatal em comunicado nesta sexta-feira, 12.

As autoridades chinesas também buscam reforçar o monitoramento das companhias listadas, inclusive com restrições a que acionistas majoritários reduzam suas participações em companhias que não tenham pago dividendo há vários anos ou tenham um nível baixo de dividendo.

A China tem visto uma saída de investimento estrangeiro, enquanto ações chinesas exibem declínio prolongado, conforme a segunda maior economia do mundo enfrenta crescimento que desacelera, dificuldades no setor imobiliário e sentimento fraco dos consumidores. O índice de referência CSI 300 recuou mais de 11% em 2023, e até agora neste ano avança 1,3%.

Em fevereiro, o então recentemente nomeado diretor do regulador mobiliário da China, Wu Qing, se reuniu com alguns participantes do mercado, entre eles investidores, instituições financiadas pelo exterior e companhias de private equity, para solicitar visões sobre políticas que poderiam apoiar o desenvolvimento de longo prazo do mercado de capitais do país. Fonte: Dow Jones Newswires.