Edenred: Atraso na safra e queda do diesel reduziram preço do frete em 1,4% em março

O preço médio nacional do frete por quilômetro rodado caiu 1,4% em março ante fevereiro, influenciado pelo atraso na safra de grãos e o recuo no preço do litro do diesel, segundo informações da mais recente análise do Índice de Frete Edenred Repom (IFR).

"Fechamos o primeiro trimestre de 2024 com uma queda acumulada de 2,5% no preço médio do frete por quilômetro rodado. Já no comparativo com março de 2023, quando o valor estava a R$ 7,97, a redução no preço chega a 22%", destaca Vinicios Fernandes, diretor da Edenred Repom, em nota.

Conforme o levantamento, o Centro-Oeste foi a região brasileira mais afetada pelas altas temperaturas e estiagem, que tiveram impacto direto no setor agro. Pesquisa realizada no início de abril pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), em parceria com a Associação Brasileira dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja-MT), mostrou que há uma projeção de que poucos produtores de soja do estado consigam cobrir os custos com a lavoura.

Ainda, de acordo com o Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL), o tipo comum fechou março a R$ 5,96 e o S-10 a R$ 6,07, ambos com queda de 1% em relação a fevereiro. No acumulado do trimestre, por sua vez, o comportamento de preço do combustível marcou pequenas mudanças porcentuais, entre recuos e altas.

Na avaliação de Vinicios Fernandes, diretor da Edenred Repom, nos próximos meses, as variações no valor do frete devem continuar refletindo o desempenho de determinados setores da economia, principalmente o agronegócio, além de fatores como preço do combustível, que segue em defasagem com o mercado internacional, destacou.

O IFR é um índice do preço médio do frete e sua composição, levantado com base nas 8 milhões de transações anuais de frete e vale-pedágio administradas pela Edenred Repom.