Ministro diz esperar que crise no Oriente Médio não resulte em alta no preço dos combustíveis

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou esperar que a crise no Oriente Médio não influencie os preços dos combustíveis no mercado interno. "Temos uma expectativa muito grande de que as coisas vão andar bem e que a gente não vai ter aumento [de preços] em consequência da crise", disse a jornalistas após evento realizado em Brasília.

Ele afirmou que um grupo de trabalho montado pelo governo federal acompanha, em tempo real, as oscilações dos preços no mercado internacional.

"Para continuarmos com os preços competitivos no Brasil. Nós sabemos que esses preços criam ciclo virtuoso", defendeu Silveira. "Naturalmente dizer que o combustível não vai aumentar não é adequado porque nós temos que garantir e equilibrar entre não faltar suprimentos e ter os melhores preços", disse ao explicar que a expectativa é de que não haja aumentos relacionados à crise, mas sem descartar eventuais aumentos por outras razões.