Haddad: Arcabouço fiscal garante que déficit primário diminua ano após ano

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que as regras do arcabouço fiscal aprovado em 2023 garantem que o déficit primário do governo entre em trajetória descendente. Ele concedeu entrevista coletiva na sede da pasta na Avenida Paulista, em São Paulo.

"Este ano vai ser melhor do que o ano passado, e o ano que vem vai ser melhor do que este ano", disse Haddad. "É assim que vai funcionar, porque a regra do arcabouço define isso."

Ele aproveitou um questionamento sobre o "jabuti" que autoriza o governo a antecipar R$ 15 bilhões em despesas para negar que os gastos primários tenham crescido acima da receita primária no primeiro trimestre.

"Não é verdade, porque antecipamos o pagamento dos precatórios deste ano, foram R$ 30 bilhões antecipados", afirmou. "É fruto de uma antecipação calculada para que a economia tivesse um pulso maior no primeiro trimestre."