Taxa de subutilização da força de trabalho fica em 17,9% no trimestre até março, diz IBGE

Faltou trabalho para 20,7 milhões de pessoas no Brasil no trimestre terminado em março, das quais 8,6 milhões estavam sem nenhum trabalho, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa composta de subutilização da força de trabalho passou de 17,3% no trimestre de outubro a dezembro de 2023 para 17,9% no trimestre até março. Esse indicador inclui a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial, ou seja, relativa a pessoas que não estão em busca de emprego, mas que estariam disponíveis para trabalhar.

No trimestre até março de 2023, a taxa de subutilização da força de trabalho estava em 18,9%.

Ainda segundo o IBGE, a população subutilizada (20,7 milhões) cresceu 3,9% ante o quarto trimestre de 2023. Em relação ao trimestre até março de 2023, esse indicador assistiu a um recuo de 4%. Àquela época, um ano antes, havia 21,57 milhões de pessoas nessa situação.