NYCB tem prejuízo de US$ 335 milhões no 1º tri, mas define plano para retorno à lucratividade

O New York Community Bancorp (NYCB) informou nesta quarta-feira, 1º de maio, ter registrado prejuízo de US$ 335 milhões no primeiro trimestre deste ano. O número é bem menor que a perda de US$ 2,7 bilhões apurada nos três meses finais de 2023, quando os resultados da instituição financeira deflagram renovadas preocupações sobre bancos médios nos Estados Unidos.

Segundo o balanço, o NYCB perdeu US$ 0,25 por ação, pior que a expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam um saldo negativo de US$ 0,17 por papel.

A receita da companhia, por sua vez, somou US$ 633 milhões entre janeiro e março, uma queda de 76% ante igual período do ano passado. Esse valor também veio abaixo das projeções do mercado, que era de US$ 776,8 milhões.

O NYCB, que dispõe de uma carteira de empréstimos altamente exposta ao mercado imobiliário comercial, reduziu as provisões para perdas no período, a US$ 315 milhões.

Apesar disso, o CEO do banco, Joseph Otting, garantiu ter um plano para retomar a lucratividade para os próximos anos.

"Até ao final de 2026, pretendemos uma rentabilidade significativamente mais elevada e níveis de capital mais altos, incluindo um retorno sobre os ativos com rendimentos médios de 1%, um retorno sobre o capital comum tangível médio de 11% a 12%, apoiado por uma meta de capital comum de nível 1 na faixa de 11% a 12%", estabeleceu o executivo.

Em março, o NYCB recebeu uma injeção de mais de US$ 1 bilhão de um grupo de investidores institucionais, que inclui a empresa de private equity Liberty Strategic Capital, fundada pelo ex-secretário do Tesouro dos EUA Steven Mnuchin.