Gerdau: Produção de aço na América do Norte soma 1,152 mi/ton no primeiro trimestre de 2024, recuo anual de 2,8%

A produção de aço bruto da Gerdau na divisão da América do Norte somou 1,152 milhão de toneladas no primeiro trimestre de 2024, valor 2,8% inferior na comparação com o mesmo período de 2023, mas com avanço sequencial de 19,3%. As vendas, por sua vez, foram de 957 mil toneladas, 13,3% a menos ante um ano, contudo, 8,1% superior ante os três meses imediatamente anteriores, segundo o balanço de resultados da companhia divulgado na quinta-feira, 02.

De acordo com a Gerdau, a recuperação trimestral reflete a retomada de vendas típica após a sazonalidade do final de ano.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da operação de negócio da América do Norte somou R$ 1,570 bilhão, valor 33,3% menor ante o mesmo período do ano anterior, mas 38,3% superior na relação trimestral.

A margem Ebitda ajustada da operação da América do Norte no primeiro trimestre de 2024 foi de 24,5%, abaixo dos 30,2% apurados um ano antes, mas superior aos 19,2% na comparação com o quarto trimestre de 2023.

"O crescimento da margem Ebitda ajustada reflete o spread metálico em níveis saudáveis, combinado a maior alavancagem operacional", informou a Gerdau.

Aços especiais

A Gerdau informou que a produção de aços especiais somou 410 mil toneladas no primeiro trimestre de 2024, valor 3,3% maior na comparação anual e 29,7% superior sequencialmente. Já as vendas de aços especiais totalizaram 339 mil toneladas, retração de 4,5% ante um ano e estável ante os três meses anteriores.

A Gerdau destacou que, segundo dados da Anfavea, a produção de veículos automotores no Brasil tem apresentado um crescimento gradativo, especialmente na linha de veículos pesados.

Já nos Estados Unidos, segundo a Gerdau, projeções de mercado mostram tendência positiva para vendas de veículos leves.